Queen of Hearts: veja como foi a Semana #1 de Dota 2

A etapa mais esperada do Circuito Feminino BBL já se iniciou. Pelo torneio de Dota 2, a Semana #1 do Queen of Hearts, campeonato premium com nada menos que R$ 23 mil em premiação total, foi encerrada após partidas disputadas no domingo (15) e na terça-feira (17).

A Minas Club, que se consagrou bicampeã do Mad Hatter, confirmou o favoritismo e chegou sem grandes problemas à decisão da chave A. O time comandado por Krolzinha não perdeu um mapa sequer e deixou para trás Waifus of Jah e No Drama Llama – que caíram para a chave dos derrotados.

Já pela chave B, outro favoritismo se confirmou: a Musketeers Esports bateu Black Widow e Hateful Queens vencendo todos os mapas disputados e também chegou à decisão. A equipe consolidou a evolução que vinha apresentando desde a segunda temporada do Mad Hatter.

Agora, Minas Club e Musketeers aguardam pelo começo da Semana #2, quando os times na chave de derrotados se enfrentarão para depois termos as decisões dos grupos A e B – e, assim, a definição das duas equipes finalistas do Queen of Hearts.

CHAVEAMENTO

MELHORES MOMENTOS (TOP-5)

AGENDA

A Semana #2 do Queen of Hearts de Dota 2 volta a partir do próximo domingo (22), às 19h (de Brasília), e se estenderá até terça-feira (24). Serão três dias consecutivos para as últimas definições dos chaveamentos e a grande decisão de cada chave para termos definidas as equipes que disputarão a finalíssima.

FORMATO

O sistema do Queen of Hearts será o de eliminação dupla: ou seja, com chaves de vencedores e derrotados, a equipe que perder até duas vezes no torneio dará adeus ao torneio.

ONDE ACOMPANHAR

Nos canais oficiais da BBL, sendo que:

Twitch: https://www.twitch.tv/bblesports
Facebook: https://www.facebook.com/BBLEsports/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCD9QNbz5S-Zv5ZRlDrwSxKA

LEMBRANDO QUE…

O Queen of Hearts é a última etapa do Circuito Feminino BBL. Com premiação total de R$ 23 mil, o torneio premium reúne equipes classificadas via Mad Hatter e também por qualificatório aberto.

Em março, o White Rabbit Cup foi a porta de entrada do circuito, numa etapa amadora que serviu para muitas equipes novas se apresentarem e sentirem o gostinho do competitivo. Na sequência, ocorreu o Mad Hatter, etapa intermediária que contou com duas temporadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *