Queen of Hearts: veja como foi a Semana #2 de R6 + times finalistas

A última etapa do Circuito Feminino BBL está com os finalistas definidos. Pelo torneio de Rainbow Six Siege, após os confrontos válidos pela Semana #2 do Queen of Hearts, campeonato premium com nada menos que R$ 23 mil em premiação total, tivemos Black Dragons e New Eagles Team como as equipes classificadas para a disputa da grande final.

A BD precisou encarar a Team Brave Soldiers em dois momentos durante as rodadas da Semana #2 para carimbar a classificação. Na final de vencedores da chave A, 2 a 0 sem muitos problemas. Depois, o reencontro só seu deu pela grande decisão da chave.

A TBS bateu a Resilience e-Sports por 2 a 1 pela final da chave dos derrotados, mas voltou a perder para a Black Dragons em sequência. Por 2 a 0, a BD foi a vencedora da chave A, com parciais de 7×0 e 7×4.

Pela outra chave, a New Eagles Team jogou sempre no limite. Com a derrota lá na Semana #1 para a INTZ, a equipe não podia perder mais – e deu conta do recado. Passou por Team Vortex e Athena’s e-Sports, ambas as séries por 2 a 0, até se reencontrar com a INTZ.

Na decisão, um susto no primeiro mapa, quando a New Eagles estava em vantagem e quase viu o jogo ir para overtime. Triunfo por 7×5 e depois 7×2.

Com o término da Semana #2, BD e New Eagles vão brigar pela premiação de R$ 10 mil na finalíssima a ser disputada no dia 19 de outubro. A segunda colocada levará R$ 4 mil pra casa.

CHAVEAMENTO

FORMATO

O sistema do Queen of Hearts foi o de eliminação dupla: ou seja, com chaves de vencedores e derrotados, a equipe que perdesse até duas vezes no torneio dava adeus ao torneio.

ONDE ACOMPANHAR

Nos canais oficiais da BBL, sendo que:

Twitch: https://www.twitch.tv/bblesports
Facebook: https://www.facebook.com/BBLEsports/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCD9QNbz5S-Zv5ZRlDrwSxKA

LEMBRANDO QUE…

O Queen of Hearts é a última etapa do Circuito Feminino BBL. Com premiação total de R$ 23 mil, o torneio premium reúne equipes classificadas via Mad Hatter e também por qualificatório aberto.

Em março, o White Rabbit Cup foi a porta de entrada do circuito, numa etapa amadora que serviu para muitas equipes novas se apresentarem e sentirem o gostinho do competitivo. Na sequência, ocorreu o Mad Hatter, etapa intermediária que contou com duas temporadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *